PONTO SEM RETORNO

É possível que a Amazônia e outros grandes ecossistemas do mundo entrem em colapso mais rápido do que os cientistas previram anteriormente.

A Floresta Amazônica está se aproximando do chamado PONTO SEM RETORNO que, se ultrapassado, poderá transformá-la numa savana dentro de 50 anos.

Segundo os cientistas, o ecossistema amazônico pode ultrapassar esse ponto A PARTIR DE 2021.

A equipe de pesquisadores conclui que, se a Amazônia chegar ao ponto sem retorno, o ritmo em que a degradação ocorrerá será muito mais rápido do que a regeneração da floresta.

A Savana é um tipo de cobertura vegetal constituída, em geral, por gramíneas e árvores esparsas. A topografia geralmente é plana com um clima tropical, apresentando duas estações bem definidas, sendo uma chuvosa e uma seca.

Ou seja, a transformação que vamos ter em nossa maior área florestal é drástica. Basicamente, é reduzir todas as árvores da floresta amazônica a quase zero e extinguir faunas e floras específicas daquele tipo de local.

Outro grande ecossistema, os recifes de corais do Caribe, pode desaparecer em apenas 15 anos se passar do seu próprio ponto sem retorno.

O colapso desses ecossistemas teria graves consequências para a humanidade e outras espécies. Tanto para a Amazônia quanto para os corais, a projeção para as catástrofes foi feita com base no aquecimento global e em danos ao meio ambiente como o desmatamento, no caso da floresta, e poluição e acidificação, no caso dos corais.

E o que estamos fazendo para ajudar? NADA, simplesmente estamos deixando acontecer.

As coisas ficam ainda piores quando falamos do quanto que nós já perdemos. Um levantamento publicado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostra que, de 2000 a 2018, o Brasil perdeu 7,6% de sua vegetação florestal e esses números só tendem a crescer.

Mas o que podemos fazer para ajudar? Fácil, apenas FAÇA A SUA PARTE.

Claro que não estamos pedindo para que você faça coisas grandiosas. A Revita, maior recicladora de embalagens longa vida do Brasil, sempre diz: “pequenas atitudes podem SIM mudar o mundo!”.

Vejamos um exemplo… o que podemos aprender nessa época de quarentena?

O momento que estamos vivendo é preocupante e delicado. Uma das consequências inesperadas do surto do novo coronavírus foi o ar mais limpo e a redução das emissões de gases que contribuem para as mudanças climáticas.

Menos carros nas ruas, redução de gases carbônicos das fabricas, entre outros exemplos. Então, o fato de estarmos usando menos carros, já melhorou o ar que respiramos. Ajudamos sem querer não apenas o planeta, mas a nossa saúde.

Imagina o que poderíamos fazer de forma consciente?

Infelizmente, foi necessária uma pandemia para que o ar ficasse mais puro. Quando esse episódio horrível passar, tente observar ao redor e veja o que VOCÊ está fazendo e o que poderia fazer para melhorar o mundo em que vive.

Respeite o dia do rodízio, USE MAIS o transporte público, jogue o lixo no lugar correto, tente deixar as coisas mais limpas e higienizadas e aprenda com seus erros. Quem sabe assim, o PONTO SEM RETORNO nunca chegue.

« Voltar ao blog

A Revita

A Revita é uma empresa recicladora de embalagens longa vida pré e pós-consumo que reintegra celulose, alumínio e plástico à cadeia produtiva de diversos segmentos industriais.
É uma desenvolvedora de soluções ambientais. Na Revita tudo sempre fica Novo, de Novo.

Quer receber notícias sobre sustentabilidade, reciclagem, entre outros?

Cadastre aqui seu e-mail!

selo FSC

A Revita possui o selo FSC®️ (Forest Stewardship Council®️ ou Conselho de Manejo Florestal). O rótulo FSC®️ no Revitacel assegura o uso responsável dos recursos florestais do mundo! Clique aqui para fazer o download da nova política FSC.