Aluvita

Uma dupla solução.

O material resultante da reciclagem de embalagens longa vida, foco do trabalho da Revita, é uma mistura do termoplástico PEBD – Polietileno de Baixa Densidade com o alumínio, que é enfardada e enviada novamente ao ciclo produtivo de outras empresas do segmento. Esses fardos contêm, em média, 80% de polietileno e 20% de alumínio.

O alumínio e plástico reciclados praticamente mantêm suas características físicas, podendo ser utilizados na fabricação de pellets para a indústria de plástico, placas, entre outros produtos. Telhas ecológicas, feitas com esse material, ainda possuem características especiais: têm maior impermeabilidade, forte isolamento e são mais flexíveis.

Plástico – conheça sua capacidade de reciclagem!

Usado na fabricação de diversos produtos e para diferentes finalidades, o plástico possui uma importante característica: a capacidade de manter sua forma pós-moldagem, aspecto fundamental para a reciclagem. No entanto, nem todos os tipos de plástico são recicláveis.

Considerando-se suas características de fusão e derretimento, os plásticos foram classificados em dois grandes grupos, denominados Termoplásticos e Termorrígidos.

Os Termoplásticos (PET: polietileno tereftalato, PEAD: polietileno de alta densidade, PVC: policloreto de polivinila, PEBD: polietileno de baixa densidade, PP: polipropileno, PS: poliestireno e PLA: poli ácido lático), utilizados na fabricação de produtos muito comuns do nosso dia a dia, como as garrafas PET, sacolas de mercado, garrafas de detergente, mangueiras, embalagens de remédio, fraldas descartáveis, caixas de bebidas, auto peças, pratos e copos descartáveis, bandejas e canetas, etc, são plásticos que amolecem quando aquecidos e endurecem quando resfriados, mas mantêm suas características químicas. Por isso, são ideais para a reciclagem, podendo ser utilizados na moldagem de novos produtos e formatos.

Já os Termorrígidos, também denominados Termofixos ou Termoendurecidos, (PU: poliuretano, EVA: acetato-vinilo de etileno, Baquelite e Resina fenólica), utilizados na fabricação de produtos como espuma para colchões e estofados, solado de calçados, interruptores, utensílios para banheiro, telefones, esponja de cozinha, chinelos, brinquedos, equipamentos de academia, brinquedos, tintas e vernizes, etc, diferentemente dos termoplásticos, não derretem quando aquecidos, mesmo em altas temperaturas, impossibilitando sua reutilização pela reciclagem convencional.

Alumínio – propriedades e possibilidades.

Na reciclagem de um quilo de alumínio economiza-se a extração de cerca de quatro quilos do minério bauxita, sua principal matéria-prima. Um dos focos principais da reciclagem de alumínio no Brasil são as latinhas, utilizadas amplamente pelas indústrias de bebida. O processo de reciclagem do alumínio dá-se, basicamente, pelo seu derretimento – sendo menos dispendioso e consumindo menos energia do que para produzi-lo do zero, com a vantagem de contribuir para evitar a cultura do desperdício.

A Revita

A Revita é uma empresa recicladora de embalagens longa vida pré e pós-consumo que reintegra celulose, alumínio e plástico à cadeia produtiva de diversos segmentos industriais.